Notícias

Por aqui mostramos todo o trabalho desempenhado pelos profissionais da Instituição para dar "voz" à potencialidade da Pessoa com Deficiência Intelectual e TEA. 

Atualizado: 20 de set.

Seria um dos maiores passos para a autonomia, o cuidado que o indivíduo exerce sobre si?

Por que não ensiná-los a se cuidarem, se reconhecerem e terem noção de que seu bem-estar está atrelado a sua independência!?

Quando pensamos sobre isso, dificilmente lembramos da Pessoa com Deficiência Intelectual, pois o inconsciente logo a associa a uma dependência eterna da família ou do adulto responsável.

Esse é de longe um pensamento ultrapassado, e nós como ESCOLA, estamos aqui para ensinar, incentivar e trazer de forma lúdica a potencialidade dessas crianças para o seu dia a dia.



Foi acreditando nesse potencial individual, que as Professoras Lia da Silva e Jessica Callejas desenvolveram a atividade "DIA DE BELEZA".

Durante sua execução as professoras contaram com o apoio dos pais na doação de utensílios de beleza e higiene, das professoras voluntárias e atendentes de sala, no auxílio das crianças, terapeuta ocupacional e fisioterapeuta no manuseio dos objetos e incentivo à prática de forma autônoma.






Abaixo, a Terapeuta Ocupacional Nayara, mostra na prática para a aluna como pentear seus cabelos e a incentiva, até que ela se sinta segura e confiante para executar sozinha. Assim, é possível ensinar com amor, respeitando o ritmo e as limitações pessoais de cada um sendo a forma mais eficaz de se obter um resultado positivo.



A atividade que leva o nome de "DIA DE BELEZA", engloba todos os alunos. Mostrando que o autocuidado é sim o caminho para a autonomia e que deve ser trabalhado de forma igual com todos!


Professora Diones apresentando ao aluno uma lixa natural feita através de árvores. Enquanto ensina sobre a importância do autocuidado para o menino, a professora aproveita para abordar temas como o consumo consciente e sustentabilidade.


Fisioterapeuta Patrícia ajudando o aluno com a arrumação de seu cabelo.

Alunos prontos! Enquanto esperam os colegas aproveitam os livros e gibis disponibilizados na "sala de espera."

Conhecendo os profissionais por trás da atividade


Professora Heliacir Aparecida da Silva (Lia), exerce o magistério na modalidade de Educação Especial há 21 anos, oito dedicados à Escola Nilza Tartuce. Lia é especialista em Autismo (TEA) e tem contribuído desde de seu ingresso na Instituição, na busca de atividades estruturadas que alcancem os alunos e proporcionem a eles o melhor da Educação Especial.


Jéssica Damaceno Carneiro Callejas atua na Escola há quatro anos, especialista em Educação Especial e Neuroaprendizagem. Atende Atualmente uma das turmas do último ciclo, em que os alunos recebem iniciação à alfabetização e autonomia total para as atividades. Preparando-os para o ingresso no período integral, realizado na Unidade Passaúna.


As professoras trouxeram uma proposta tão interessante e necessária, que passou a ser executada também com outras turmas. Lembrando de que o autocuidado gera autonomia e bem-estar aos alunos e essa é a missão da Escola: "mostrar a potencialidade da Pessoa com Deficiência para sociedade."



Por: Aline Schmidt Ferracini- Marketing e Comunicação

14 visualizações0 comentário

Atualizado: 20 de set.

"Observar as obras, entender do que se trata, identificar as cores e formas presentes são alguns dos desafios de uma releitura. A intenção não é que façamos uma cópia idêntica de uma obra e sim um exercício de interpretação pessoal.

Durante as aulas de artes, buscamos exercitar vários aspectos. Entre eles, a capacidade de compreender situações e comunicar-se através delas. Por isso, um dos exercícios que realizamos é a releitura." Larissa Sehn- Professora de Artes Visuais, Especializada em Educação Especial.

A releitura nos proporciona a possibilidade de buscar enxergar e entender o mundo partindo do ponto de vista de vários autores. Através das obras, as crianças são estimuladas a realizarem uma leitura do que estão vendo , assim como, representar o instrumento com suas características. Muito mais do que técnicas desenho, a releitura proporciona o aprimoramento da percepção espacial, visual e sensorial. Além de compreendermos que o mundo pode ser visto de formas diferentes e que existe espaço para que todas as expressões sejam representadas. Compreender a diferença, olhar com os olhos do outro, sensibilizar-se e comunicar-se através das habilidades manuais são algumas das possibilidades dentro do grande leque do mundo artístico.




Alunos do Ensino Fundamental utilizando tinta feita com colorau, cola e água.

Cópia da obra "Noite Estrelada" do artista Van Gogh usada para prática de releitura durante aula ministrada pela Professora de Artes Larissa Sehn.

Releitura finalizada. Feita em sala com as turmas do Ensino Fundamental da Escola Nilza Tartuce.

Conhecendo o profissional por trás da atividade


Acima temos o relato da Professora Larissa Sehn, que trilha sua história em nossa Instituição desde Março de 2021.

Larissa é formada em Artes Visuais, especializada em Educação Especial e também atriz.

Dentro de suas aulas a professora inspira aos alunos que coloquem em prática suas expressões, criatividade e "a capacidade de compreender situações e comunicar-se através delas".

"tenho aprendido com as crianças todos os dias a desbloquear as amarras e pensar novas possibilidades criativas."

A Escola Especial Nilza Tartuce, junto com o corpo docente, acredita e incentiva a potencialidade artística da Pessoa com Deficiência Intelectual.

Nos acompanhe nas Redes Sociais para ficar por dentro em tempo real de tudo que acontece!



Por: Aline Schmidt Ferracini- Marketing e Comunicação.


40 visualizações0 comentário

Atualizado: 20 de set.

Sabe aquela energia que na infância te permitia correr, pular e brincar por um dia inteiro sem se cansar?

Aquela energia que te motiva a continuar o dia, porque sabe que ao final dele tudo vai ter valido a pena?

É essa mesma energia que permite à Nilza Tartuce, Escola na Modalidade de Educação Especial lutar há mais de meio século para proporcionar Educação, Terapias e qualidade de vida para aproximadamente 300 crianças e adolescentes com Deficiência Intelectual e Autismo (TEA).

Por aqui a chamamos de “AMOR ALÉM DA LUZ”, porque é por meio do seu incentivo através da fatura de energia elétrica, que mantemos acesa nossa missão.

Você pode ser um apoiador dessa causa com qualquer valor pelo tempo que determinar. Acesse a aba "CONTRIBUIR" e selecione a CAMPANHA "AMOR ALÉM DA LUZ". Lá você receberá o passo a passo de como se tornar um apoiador, ou se preferir entre em contato pelo WhatsApp (41) 9821-1818 para se cadastrar.



Para conhecer mais sobre nossa Instituição nos acompanhem no Instagram @enilzatartuce


18 visualizações0 comentário
1
2